Publicidade

Moraes tira sarro de frase de Eduardo Bolsonaro: 'cabo e soldado estão presos e o STF continua aberto' (vídeo)

Ironia faz alusão aos atos golpistas do 8/1 e à declaração feita pelo parlamentar em 2018, de que bastariam apenas "um cabo e um soldado" para fechar o STF

22/05/2024 às 15h05 Atualizada em 23/05/2024 às 06h57
Por: Redação
Compartilhe:
Moraes tira sarro de frase de Eduardo Bolsonaro: 'cabo e soldado estão presos e o STF continua aberto' (vídeo)

Eduardo Bolsonaro e Alexandre de Moraes (Foto: Paulo Sérgio/Câmara dos Deputados | LR Moreira/Secom/TSE)

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes ironizou uma fala antiga do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) em que ele afirmava que bastariam apenas um “cabo e um soldado” para fechar a Suprema Corte. “Todos se recordam que bastava um cabo e um soldado para fechar o Supremo Tribunal Federal. O cabo, o soldado, o coronel, estão todos presos. E o Supremo Tribunal Federal aberto e funcionando. Mas se disse que bastaria um cabo e um soldado”, disse Moraes sem se referir diretamente ao parlamentar, durante um seminário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), realizado nesta quarta-feira (22), de acordo com o jornal O Globo. 

A frase de Eduardo Bolsonaro foi proferida durante a campanha eleitoral de 2018. Na ocasião, o deputado federal declarou, em um curso para aspirantes a concursos públicos, que "se quiser fechar o STF, você não manda nem um jipe. Manda um soldado e um cabo". 

Para o ministro, o confronto com o Judiciário foi uma das estratégias do "novo populismo" que culminou nos atos golpistas do dia 8 de janeiro do ano passado. “Como não foi um cabo e um soldado, foram milhares de pessoas que destruíram o prédio do Supremo Tribunal Federal. Se foi para o confronto ao Judiciário, para tentar, exatamente, garantir esse novo populismo”, disse Moraes.

Assista: 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.