Publicidade

Presidente do Solidariedade se entrega à PF após três dias foragido

Eurípedes Júnior e seus familiares são acusados de integrar uma suposta operação criminosa que desviou R$ 36 milhões do partido.

16/06/2024 às 00h00 Atualizada em 17/06/2024 às 04h17
Por: Redação
Compartilhe:
Presidente do Solidariedade se entrega à PF após três dias foragido

(Folhapress) – A defesa de Eurípedes Gomes Junior, presidente do Solidariedade, informou neste sábado (15) que ele se entregou à Polícia Federal (PF) em Brasília.

Eurípedes foi alvo de mandado de prisão em investigação sobre o desvio de R$ 36 milhões dos fundos partidário e eleitoral do Pros, legenda incorporada pelo Solidariedade, nas eleições de 2022.

Em nota, os advogados afirmaram que o político se licenciou das funções de dirigente partidário.

Disseram ainda que ele demonstrará “não só a insubsistência dos motivos que propiciaram a sua prisão preventiva, mas ainda a sua total inocência em face dos fatos que estão sendo apurados nos autos do inquérito policial em que foi determinada a sua prisão preventiva”.

A ação da PF, batizada de Fundo do Poço, prendeu seis pessoas, apreendeu cerca de R$ 26 mil em espécie e um helicóptero comprado pelo partido com verba pública.

Foram expedidos sete mandados de prisão, 45 de busca e apreensão e outros de bloqueio e indisponibilidade de bens pela Justiça Eleitoral no Distrito Federal.

Investigação da PF
De acordo com a investigação da Polícia Federal, Eurípedes Júnior e seus familiares fariam parte de uma suposta operação criminosa que desviou R$ 36 milhões do caixa do partido.

A organização se dividia em quatro núcleos: Núcleo Central (Núcleo Duro); Núcleo de pessoas interpostas (Laranjas); Núcleo Advogados e Núcleo de candidaturas laranjas no Distrito Federal.

Todas as pessoas listadas na decisão judicial como participantes do suposto esquema foram alvos de mandados. A informação é da CNN Brasil.

As apurações começaram a partir de uma denúncia feita por Marcus Vinicius Chaves de Holanda, que foi presidente do PROS. Ele acusou o ex-dirigente do partido Eurípedes Júnior de desviar cerca de R$ 36 milhões.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.