Publicidade

8/1: PGR rejeita acordo e ex-primeira-dama da Paraíba é denunciada

Pâmela Bório registrou invasão ao Congresso – Reprodução/Instagram

19/06/2024 às 04h45 Atualizada em 20/06/2024 às 06h17
Por: Redação Fonte: DCM
Compartilhe:
8/1: PGR rejeita acordo e ex-primeira-dama da Paraíba é denunciada

Montagem de fotos feitas por Pâmela Bório no Congresso em 8 de janeiro de 2023

O procurador-geral da República, Paulo Gonet Branco, denunciou Pâmela Bório, ex-primeira-dama da Paraíba, ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça-feira (18). A denúncia refere-se à participação dela nos atos antidemocráticos de 08 de Janeiro, que visaram o Congresso Nacional, Palácio do Planalto e STF. Segundo ele, há evidências substanciais que comprovam o envolvimento da jornalista nos referidos eventos.

De acordo com o procurador, Pâmela Bório participou voluntariamente desses atos desde o início do processo eleitoral de 2022 até 08 de Janeiro de 2023, utilizando mensagens eletrônicas e participando de acampamentos próximos a unidades militares. O grupo, de acordo com Gonet, realizou ações que atentaram contra a integridade do sistema eleitoral e, após as eleições presidenciais, cometeram crimes como dano qualificado e deterioração de patrimônio público e tombado, devido à insatisfação com o resultado eleitoral, configurando associação criminosa.

A PGR alegou que um acordo de não persecução penal é inviável devido à sua “configuração como executora material dos atos antidemocráticos”. A denúncia inclui acusações de associação criminosa, tentativa de subverter violentamente o Estado Democrático de Direito, dano qualificado com violência e ameaça grave contra o patrimônio da União, além de deterioração de patrimônio tombado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.