Publicidade

Empresários que financiaram os atos golpistas do 8/1 são os alvos centrais da 28ª fase da Operação Lesa Pátria

Dos 15 mandados que estão sendo cumpridos pela PF nesta quinta-feira, 11 são contra empresários suspeitos de financiar e incentivar os atos golpistas do dia 8 de janeiro de 2023

20/06/2024 às 11h18 Atualizada em 20/06/2024 às 15h47
Por: Redação
Compartilhe:
Empresários que financiaram os atos golpistas do 8/1 são os alvos centrais da 28ª fase da Operação Lesa Pátria

247 - Dos 15 mandados de busca e apreensão que estão sendo cumpridos pela Polícia Federal (PF) no âmbito da 28ª fase da operação Lesa Pátria, deflagrada nesta quinta-feira (20), 11 são contra empresários suspeitos de financiar e incentivar os atos golpistas do dia 8 de janeiro de 2023.

Segundo a CNN Brasil, os alvos desta fase da operação são empresários suspeitos de financiar o transporte de manifestantes bolsonaristas e de extrema direita que participaram dos atos antidemocráticos para a capital federal. O financiamento ocorreu por meio do pagamento de combustíveis e passagens, facilitando a mobilização de pessoas do estado até Brasília.

Além disso, os investigados também teriam participado dos bloqueios de estradas realizados após a eleição do presidente Lula (PT), em outubro de 2022, contra Jair Bolsonaro (PL). Após a conclusão do pleito, diversas rodovias foram bloqueadas por manifestantes contrários ao resultado das urnas. 

Nesta ação, a Polícia Federal cumpriu mandados em Santa Catarina, Goiás e Mato Grosso do Sul, totalizando 15 mandados de busca e 12 de busca pessoal. Durante a operação, foram apreendidas armas de fogo com alguns dos investigados.

O Supremo Tribunal Federal (STF), que autorizou as buscas, também determinou a indisponibilidade de bens dos alvos. Segundo estimativas da Polícia Federal, a depredação dos prédios na Praça dos Três Poderes resultou em um prejuízo de R$ 40 milhões aos cofres públicos.

Os fatos investigados constituem, em tese, os crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.