Publicidade

Por Rui Leitão: O PODER MOBILIZADOR DAS MULHERES

O Brasil acordou. E foi despertado pelo grito de protesto das mulheres.

25/06/2024 às 03h32 Atualizada em 25/06/2024 às 06h50
Por: Redação
Compartilhe:
Por Rui Leitão: O PODER MOBILIZADOR DAS MULHERES

O PL dos estupradores foi um “tiro no pé” dado pela extrema direita com assento na Câmara Federal. O eleitorado feminino, demonstrando sua força política, ocupou as ruas das principais capitais do país. Os fundamentalistas que propuseram essa aberração jurídica, pretendendo transformar a interrupção da gravidez após 22 semanas de gestação em crime equivalente a homicídio, provocaram uma reação que eles próprios não esperavam.
 
É importante considerar que mais da metade dos eleitores do Brasil é de população feminina. As forças reacionárias do país sentiram a pressão que produziu o recuo do presidente da Câmara, o deputado Artur Lira, e dos parlamentares que aprovaram a votação do PL em regime de urgência. Foi uma vitória histórica. Mas, a guerra ainda não está ganha, é preciso ficarem alertas, eles vão continuar pautando esses temas marcados pelo retrocesso e pelo desrespeito aos direitos democráticos conquistados ao longo do tempo. Essa bancada machista e misógina tem que reconhecer a importância do voto feminino.
 
Esse movimento deve continuar crescendo, batalhando corajosamente contra todas as formas de violência praticadas contra as mulheres, na busca da inclusão de suas vozes em todos os debates que digam respeito à justiça social. Impressiona a capacidade que possuem de rapidamente se unir em defesa de seus direitos. Foi o que se viu nas manifestações públicas acontecidas nos últimos dias. Estão dispostas a romper com um passado de discriminações, não admitindo retrocessos que comprometam mudanças culturais até então conquistadas. Elas querem ser ouvidas.
 
O coro de resistência, proclamado nas ruas ou nas redes sociais, tornou-se fundamental para impedir que o projeto avançasse rapidamente pelo Legislativo e os seus direitos fossem ameaçados. Fica provado o quanto a mobilização popular tem poder transformador. E è um alento perceber que a sociedade brasileira não está inerte, como muitos imaginavam.
 
 Que a luta continue.
 
Rui Leitão

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.