Publicidade

PF indicia Bolsonaro nos inquéritos da venda ilegal de joias e falsificação de cartões de vacinação

Corporação também pede o indiciamento de Fabio Wajngarten, Frederick Wassef e Mauro Cid

04/07/2024 às 07h24 Atualizada em 05/07/2024 às 06h41
Por: Redação Fonte: DCM
Compartilhe:
PF indicia Bolsonaro nos inquéritos da venda ilegal de joias e falsificação de cartões de vacinação

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Foto: reprodução
A Polícia Federal (PF) solicitou o indiciamento do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) em duas investigações: uma sobre a venda ilegal de joias no exterior e outra sobre a falsificação de cartões de vacinação contra a Covid-19.


O pedido de indiciamento foi finalizado nos últimos dias e deve ser encaminhado à Procuradoria-Geral da República (PGR) nesta quinta-feira (4), conforme informações do colunista Igor Gadelha, do Metrópoles.

Além de Bolsonaro, a Polícia Federal também pediu o indiciamento de outros aliados e assessores do ex-chefe do Executivo, incluindo os advogados Fabio Wajngarten e Frederico Wasseff.


O tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, também está entre os indiciados. Vale destacar que Cid foi uma peça fundamental nas investigações após firmar um acordo de delação premiada com a PF.

Apesar dos pedidos de indiciamento, a Polícia Federal decidiu não solicitar a prisão preventiva de Bolsonaro e dos outros indiciados.

Adicionalmente, a investigação sobre um esquema paralelo de espionagem realizado pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) durante o governo de Bolsonaro ainda está em andamento e deve ser concluída em agosto deste ano.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.