Publicidade

LACROU:  Mbappé clama para franceses votarem contra a extrema direita: "é catastrófico"

A estrela do futebol francês já havia se posicionado contra o partido de Marine Le Pen às vésperas do primeiro turno

05/07/2024 às 07h26 Atualizada em 05/07/2024 às 11h22
Por: Redação Fonte: Revista Fórum
Compartilhe:
LACROU:  Mbappé clama para franceses votarem contra a extrema direita: "é catastrófico"

Créditos: Reprodução redes sociais

Por Marcelo Hailer

O jogador de futebol Kylian Mbappé, que atualmente é atacante do Real Madrid e membro da seleção da França, voltou a pedir, durante coletiva de imprensa, que os franceses votem contra a extrema direita no próximo domingo (7), quando acontece o segundo turno do pleito que tem o Reunião Nacional como favorito.

"Mais do que nunca é preciso votar. Há uma verdadeira urgência. Não podemos deixar o nosso país nas mãos dessas pessoas [extrema direita]. É realmente urgente. Nós vimos os resultados [do primeiro turno]. É catastrófico e realmente espero que isso mude e que todos se mobilizem para votar e votar no lado certo", declarou Mbappé.


Confira a declaração de Mbappé no vídeo abaixo:

 

Le Monde usa Bolsonaro para alertar franceses sobre o perigo da extrema direita no poder
 


O senador Omar Aziz (PSD-BA), durante sessão no Senado nesta quinta-feira (4), expressou indignação com o presidente da Argentina, Javier Milei, que recentemente disparou uma série de insultos contra Lula (PT).

Em uma entrevista para uma TV argentina, Milei atacou o presidente Lula, afirmando que o brasileiro é "um esquerdinha, comunista e corrupto". Para o senador Omar Aziz, Milei é "moleque e vagabundo."

"Gostando ou não dele, votando ou não nele, ele [Lula] é o Brasil. Não dá pra aplaudir o Milei, que está dando uma de moleque que vai pra internet falar mal do presidente da República. Isso é coisa de moleque, de vagabundo. Milei é um vagabundo. A Argentina tem um presidente que é vagabundo que, ao invés de cuidar dos problemas da Argentina, fica se metendo nos problemas e atacando outro país", disparou o senador Omar Aziz (PSD-BA).

Confira a declaração de Omar Aziz no vídeo abaixo:


Os insultos de Milei contra o presidente Lula 
O presidente da Argentina, Javier Milei, que vive em rota de colisão com o governo brasileiro e Lula (PT) desde que venceu o pleito em seu país, dobrou a aposta e, por meio de sua assessoria da Casa Rosada, revelou que não vai participar do encontro do Mercosul, que acontece no próximo domingo (7) em Assunção, no Paraguai.

Manuel Adorni, porta-voz da Casa Rosada, anunciou nesta segunda-feira (01) que Milei não irá ao encontro do Mercosul, mas que virá ao Brasil no próximo fim de semana para participar da Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC), que será realizada em Balneário Camboriú (SC) entre os dias 6 e 7 de julho.

Com a confirmação da participação de Milei no CPAC, começaram a circular nas redes sociais rumores de que o presidente argentino irá se encontrar com o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). No entanto, o porta-voz da Casa Rosada diz que tal encontro "não está confirmado".

A decisão de Milei de não participar do encontro do Mercosul e vir ao Brasil para participar da CPAC, que reúne representantes da direita e da extrema-direita, se dá após o mandatário argentino disparar uma série de ataques contra Lula e chamá-lo de "corrupto".

Milei perde a linha e insulta Lula: "esquerdinha. Corrupto"
 
O presidente da Argentina, Javier Milei, perdeu a linha nesta sexta-feira (28) durante uma entrevista para o jornal La Nación e desferiu uma série de ofensas contra o mandatário brasileiro, Lula (PT).

Durante a conversa, o jornalista do jornal argentino perguntou a Milei se ele não deveria pedir desculpas ao presidente Lula (PT) por tê-lo atacado durante a eleição. O mandatário argentino ficou extremamente irritado com a pergunta e atacou o líder brasileiro.

“Qual é o problema que o chamei de corrupto? Por acaso ele não foi preso por isso? E o que eu disse… comunista? Por acaso [Lula] não é comunista? Desde quando tem que pedir perdão por dizer a verdade? Ou estamos tão doentes de correção política que não se pode dizer nada para a esquerda ainda quando for verdade?”, disparou Milei.

Em seguida, Milei classificou como "pequena" a exigência da diplomacia brasileira para que ele se desculpe com Lula. "É uma discussão tão pequena, parece discussão de pré-adolescentes. É preciso se colocar acima dessas insignificâncias porque são mais importantes os interesses dos argentinos e dos brasileiros do que o ego inflado de algum esquerdinha", disse.

Na sequência da entrevista, Milei comparou o climão com Lula com o primeiro-ministro da Espanha, mas o jornalista do La Nación interrompeu e disse que Lula nunca o tinha atacado. "Lula fez coisas parecidas (…) se metendo ativamente na nossa campanha eleitoral. Você acha que a campanha negativa que o [ex-candidato Sergio] Massa fez contra mim impulsionada pelo Brasil não foi agressiva? (…) Vão me pedir desculpas pela quantidade de mentiras que disseram durante toda a campanha? Os que mentiram exigem que o outro peça perdão porque disse a verdade?", questionou o presidente argentino.


Confira os ataques de Milei contra Lula no vídeo abaixo: 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.